Portal da Cidade Santarém – Alimentação saudável e criativa é tema de oficinas para moradores de comunidades.

Mulheres atendidas pela Cooperativa de Reciclagem do Perema participarão de curso na segunda-feira, 6.

Os moradores das comunidades Vista Alegre, Capixauã, Solimões, Pedra Branca, Anumã e Carão, na Reserva Extrativista Tapajós Arapiuns, e famílias associadas ao Instituto de Mulheres e Cooperativa de reciclagem do Perema participarão na próxima semana de oficinas de gastronomia social para alimentação saudável e criativa na Amazônia.

“A comida alimenta o corpo, o corpo alimenta a alma e a alma nos conecta”, com este lema, as oficinas possibilitarão aos participantes, criar receitas nutritivas com alimentos básicos.

A iniciativa do Projeto Saúde Alegria (PSA), Gastromotiva e Banco de Alimentos, visa oportunizar meios para alimentação saudável e novas formas de geração de renda para comunidades tradicionais que também atuam com receptivos turísticos.

“As três instituições fazem parte de uma rede internacional chamada Catalist que faz cooperação entre as soluções que possuem, tecnologias sociais para acelerar os objetivos do milênio trabalhando juntos. A iniciativa é importante porque são três ONGs que estão trabalhando juntas, integrando e interagindo com as mesmas metodologias”, pontuou o médico e fundador do PSA, Eugenio Scannavino.

A primeira oficina será realizada na área urbana de Santarém na próxima segunda-feira (6), beneficiando mães de família atendidas pelo Instituto de Mulheres e Cooperativa de reciclagem do Perema.

Já no período de 8 a 10, participam das capacitações práticas, moradores da Aldeia Vista Alegre, Capixauã, Aldeia Solimões, Pedra Branca, Anumã e Carão.

É também um marco para a Gastromotiva, organização que utiliza o alimento como ferramenta de transformação social por meio da educação, inclusão produtiva e combate à fome e desperdício de alimentos.

A ONG trabalha para gerar impacto social positivo no Brasil e México, e em cooperação com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU.

“Essa parceria vai ao encontro do apoio da Gastromotiva à iniciativas com atuação permanente no combate à fome e que, conjuntamente, contribuem para o fortalecimento do desenvolvimento local de comunidades tradicionais e urbanas no território amazônico”, conta Winnee Louise, especialista em Impacto Social na Gastromotiva.

O caderno de receitas “Comida Que Transforma – da cesta básica ao prato”, com preparos zero desperdício com itens que compõem a cesta básica que os participantes receberão, foi elaborado por Rodrigo Sardinha, cozinheiro residente do Refettorio Gastromotiva, e Renata Peixe-Boi, cozinheira social de Manaus formada pela Gastromotiva.

O projeto faz parte do investimento institucional no fortalecimento de territórios vulnerabilizados para a superação da fome em prol da segurança alimentar.

Lançada em 2020, em resposta aos impactos socioeconômicos da Covid-19, o programa “Cozinha Solidária Gastromotiva” tem como objetivo atender diretamente à população por meio da implantação e formação de cozinhas comunitárias lideradas por microempreendedores, cozinheiros, lideranças locais, organizações sociais e coletivos. A produção de refeições é destinada para indivíduos e famílias em situação de insegurança alimentar.

A ONG Banco de Alimentos, atua desde 1998 auxiliando pessoas em situação de insegurança alimentar através do combate ao desperdício de alimentos, atuando com 3 pilares fundamentais: evitar o desperdício, aproveitar melhor os recursos disponíveis e compreender o problema.

As três instituições se juntam fornecendo os insumos (serão entregues 300 cestas básicas para as famílias durante as oficinas), apoio logístico e treinamento para a montagem dos cardápios nutritivos.

Enquanto os pais participam das atividades de gastronomia, crianças e adolescentes integram oficina de prática de audiovisual, atividades lúdicas com crianças e professores e brincadeiras com o Gran Circo Mocorongo.

Serviço

O quê? Entrega de cestas de alimentação e oficina de capacitação em gastronomia social

Quando e onde?

6/6 – Creche Seara (9h às 12h/14h às 17h – Unidade de Acolhimento Inst. de Mulheres e Cooperativa de reciclagem do Perema)

8/6 – Aldeia Vista Alegre e Capixauã

9/6 – Aldeia Solimões e Pedra Branca

10/6 – Anumã e Carão

Outros Posts ONG BANCO DE ALIMENTOS

drasticamente. (1)

Apoio ao combate à fome caiu drasticamente.

Com a flexibilização de medidas da pandemia e a vinda das eleições, pouco se falou sobre o tema fome e a consequência disso foi a drástica redução de doações. Diante…

Arrecadação Outubro

  Ao longo do mês de outubro, mais de 25 no mil pessoas em situação de vulnerabilidade social foram beneficiadas pela entrega de mais de 127 toneladas de alimentos. Na…
arrecadação setembro

Arrecadação Setembro

Ao longo do mês de setembro, mais de 28 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social foram beneficiadas pela entrega de mais de 75 toneladas de alimentos. Foram distribuídas 914…
EnglishPortuguese