Para reduzir desperdício de alimentos, UFSM torna obrigatório o agendamento de refeições

Os primeiros testes da medida começaram a ser feitos ainda em 2011. A partir de 2014, o agendamento passou a ser obrigatório nas férias e, a partir, desta quarta será em caráter definitivo para todos os períodos do ano. Nestes períodos, a adesão dos estudantes ficou abaixo do esperado e, em muitas vezes, sobravam e, até mesmo, faltavam refeições. Dessa forma, o usuário terá que não só agendar a refeição, como também cancelar, caso não possa comparecer, obrigatoriamente.

Conforme a reitoria informou a GaúchaZH em novembro do ano passado, a universidade tem perdido, entre R$ 1,2 milhão e R$ 1,5 milhão por ano, com desperdício de alimentos. Isso significa que 150 mil refeições são desperdiçadas anualmente – de um total de 1,8 milhão servidas nos restaurantes universitários do campus principal, em Santa Maria, e nas demais unidades.

De acordo com o pró-reitor de Assuntos Estudantis, Clayton Hillig, o agendamento tem como base a administração adequada dos recursos públicos:

— A medida se dá meramente com o objetivo de termos o bom gerenciamento dos recursos públicos e, principalmente, para não deixarmos ninguém sem acesso à alimentação. É uma medida de controle e de gestão adequada da coisa pública.

 

A expectativa é de que o agendamento obrigatório no campus de Santa Maria possa ter resultados positivos – da mesma forma que já ocorre em outros dois campi da UFSM como Palmeira das Missões e Frederico Westphalen. Neste, o RU economizou 4.179 refeições do ano de 2016 para 2017, tendo uma economia de R$ 37,6 mil.

agendamento e o cancelamento podem ser feitos pelo portal de agendamento do RU e também pelo aplicativo UFSM Digital. Será possível transferir créditos para um colega que está zerado pelo portal de agendamento do RU. E para quem não conseguiu cancelar a tempo, será possível colocar o agendamento à disposição. Dessa forma, quem não conseguiu agendar a tempo poderá ver se há agendamentos disponíveis no portal do RU.

Quem não cancelar receberá um e-mail informando o valor desperdiçado pelo usuário na refeição não efetuada. Já quem não agendar, não poderá fazer a refeição no RU, a não ser que tenha agendamento disponível.

Valores

Para servidores o custo da refeição servida é de R$ 8,75. Estudantes com benefício socioeconômico têm refeição garantida de graça. Já aqueles em que a renda familiar per capita é superior a 1,5 salário mínimo, o custo da refeição é de R$ 2,50.

Fonte: https://gauchazh.clicrbs.com.br/geral/noticia/2018/09/para-reduzir-desperdicio-de-alimentos-ufsm-torna-obrigatorio-o-agendamento-de-refeicoes-cjlxxvbbw02du01pxzqssikzv.html

Outros Posts ONG BANCO DE ALIMENTOS

rony-meisle-e-alexandre-birman_1_33666

Estado de Minas – Gestão com propósito

Em entrevista ao jornal Estado de Minas (04/09), Rony Meisler, cofundador do Grupo Reserva e CEO da AR&Co, destaca o projeto 1P5P de combate à fome, desenvolvido com a ONG…
crianças

OBA e escolas juntas para um mundo mais sustentável.

 ONG Banco de Alimentos mobiliza crianças e jovens nas escolas para atividades relativas ao Dia Mundial da Alimentação, em 16 de outubro.   811 milhões de pessoas vivem em estado…
EnglishPortuguese