Patrocinado pelo Rabobank, projeto tem o objetivo de mostrar os desafios e a resiliência daqueles que sofrem diariamente com a fome e a desigualdade.

São Paulo, 20 de outubro de 2021 – A ONG Banco de Alimentos lança projeto Alimentando Histórias, em parceria com o Rabobank, banco focado no agronegócio. Em formato de websérie, os vídeos têm o propósito de dar voz às pessoas que estão por trás das estatísticas que retratam a pobreza, a desigualdade e a fome.

Os números deixam evidente a realidade enfrentada hoje no País: cerca de 117 milhões de brasileiros vivem em situação de insegurança alimentar, sem acesso pleno e permanente à alimentos. Além disso, aproximadamente 20 milhões de pessoas passam fome e 20,4 milhões vivem em pobreza extrema, com uma renda per capita de R$ 160 por mês. “Eu vivo na periferia há 44 anos. É idoso passando fome, é mãe buscando ajuda. A fome chega arrebentando e a fome dói”, conta  a moradora do Jardim Elvira, em Osasco (SP), Lea Fernanda de Oliveira, técnica de suporte à internet, cozinheira e boleira.

Por outro lado, cerca de 27 milhões de toneladas de alimentos são desperdiçados por ano no Brasil. “A fome se agravou com a pandemia, mas é um problema secular no País. A fome mata e constitui-se em um abuso social, uma vez que impede o desenvolvimento físico e mental de um ser humano e o exclui da sociedade. E não há apenas fome de comida. Há fome de justiça, de amor, de transporte, de saúde, de moradia e de educação”, afirma Luciana Chinaglia Quintão, fundadora e presidente da ONG Banco de Alimentos.

Para Fabiana Alves, diretora executiva de Corporate Clients no Brasil, é importante a consciência coletiva. “No Rabobank, sempre reforçamos a nossa missão de `Cultivar um mundo melhor, juntos´. Idealmente, um mundo melhor é um mundo onde não haja fome. Por isso, nos juntamos à ONG Banco de Alimentos, nossa parceira desde 2017, para combater a fome no Brasil. Com um espírito cooperativo, trouxemos nossos colaboradores para fazer parte deste movimento, que mais do que ajudar quem está passando fome, busca conscientizar a sociedade sobre este problema e fazer um convite para que mais pessoas e empresas se juntem à esta causa”, afirma.

Para Lea, esse tipo de ação social é muito importante. “´Alguns projetos dão suporte e não deixam as crianças passarem fome. Existem de fato dois mundos:  o de lá e o nosso. Faltam oportunidades, escolas melhores e um meio de se sustentar com dignidade”.

Com o projeto Alimentando Histórias, a ONG Banco de Alimentos e o Rabobank têm o objetivo de conscientizar e fazer com que mais pessoas entendam a realidade e abracem a causa, ajudando a transformar essa situação no País. “Contar com o apoio do nosso grande parceiro Rabobank neste projeto é essencial. Nossa parceria começou há mais de quatro anos, quando o banco patrocinou o documentário Cultura do Desperdício. Neste novo projeto, as histórias por si só criam uma ponte que ajuda a conscientizar a sociedade e a demonstrar a urgência da atuação de todos nós em prol do coletivo”, finaliza Luciana Quintão.

Para assistir ao primeiro episódio, acesse https://bancodealimentos.org.br/alimentando-historias/

Sobre a ONG Banco de Alimentos

Criada pela economista Luciana Chinaglia Quintão, a ONG Banco de Alimentos trabalha há 23 anos no combate à fome e ao desperdício de alimentos no Brasil. É uma organização pioneira no âmbito da sociedade civil, com ações integradas voltadas a “Alimentar, Educar e Transformar”. Por meio do  trabalho denominado Colheita Urbana, recolhe alimentos no campo, na indústria e no comércio que são sobras de comercialização pela perda de seu valor comercial, mas que estão perfeitos para o consumo. Dessa forma, reduz o desperdício e entrega os alimentos para entidades sociais, minimizando os efeitos da fome e possibilitando a complementação alimentar de qualidade em 42 entidades assistidas continuamente, que atendem mais de 23 mil pessoas na região da Grande São Paulo. Além da Colheita Urbana, a ONG Banco de Alimentos atua nos pilares Educação Nutricional, Conscientização e Assistência Social.

Durante a pandemia, a ONG Banco de Alimentos, em ação de ajuda humanitária, estruturou uma rede colaborativa de mais de 300 entidades sociais que passaram a ser beneficiadas pela doação de alimentos. Entre abril de 2020 e março de 2021, distribuiu o total de 5.261.652 quilos de alimentos via Colheita Urbana, cestas básicas e cartões/cestas digitais, trabalho que continua a ser desenvolvido. Apenas em agosto de 2021 foram distribuídos 86 mil quilos de alimentos via Colheita Urbana; 114 mil quilos de alimentos em cestas básicas: e 26 mil quilos em cartões e cestas digitais, que chegaram a mais de 62 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social.

As ações desenvolvidas pela ONG Banco de Alimentos em todas as frentes, além realizarem a ponte entre os dois Brasis – o Brasil que passa fome e o Brasil que desperdiça alimentos todos os dias –, são ações estruturadas incansavelmente para que seja possível atingir um objetivo maior: o de trazer consciência à sociedade como um todo para a questão urgente do combate à fome no país.

Sobre o Rabobank

O Rabobank é um banco de atuação global especializado em soluções financeiras para o agronegócio e tem profundo conhecimento em toda a cadeia de alimentos – do campo à mesa do consumidor. Por meio de sua área exclusiva de pesquisas, o Raboresearch, o banco desenvolve conteúdo sobre tendências e previsões sobre o agronegócio no Brasil e no mundo.

Com sede na Holanda, o Rabobank tem mais de 9 milhões de clientes e está presente em 40 países. A instituição atua no Brasil há mais de 30 anos e conta com 17 agências no interior do país, com uma gama de serviços financeiros que inclui consultoria a empréstimos, gestão de riscos e investimentos para produtores rurais e grandes empresas agroindustriais. 

EnglishPortuguese