O deputado Sérgio Vidigal apresentou uma proposta de lei que visa proibir o descarte ou destruição de alimentos próprios ao consumo, os quais estão com a data de vencimento próxima. No texto, é explicado que os alimentos serão doados para bancos de alimentos e instituições beneficentes.

A lei deve ser aplicada em supermercados, mercearias, centros de distribuição e estabelecimentos que comercializam gêneros alimentícios que possuam 400 metros de área construída. Os estabelecimentos que não cumprirem com a medida serão multados e estão sujeitos a interdição.

O projeto também estabelece que o recolhimento e armazenamento dos alimentos que seriam descartados é responsabilidade da instituição beneficiada.

O Brasil está entre os 10 países que mais desperdiçam comida, de acordo com Viviane Romeiro, coordenadora de Mudanças Climáticas do World Resources Institute (WRI) Brasil à Agência Brasil em 2016, nosso país chega a desperdiçar 41 mil toneladas de alimentos.

Em 2016, a França aprovou uma lei que prevê que os supermercados destinem os alimentos que se aproximam do final do prazo de validade, nessa mesma lei, os estabelecimentos franceses têm a obrigação de doar os alimentos a uma ONG ou Bancos de Alimentos.

Esses projetos são de grande importância para o mundo, pois propõem um combate muito grande à fome e mudança nos hábitos e na cultura da população.

2 Replies to “NOVO PROJETO DE LEI VISA PROIBIR O DESCARTE OU DESTRUIÇÃO DE ALIMENTOS”

  1. “…..projeto também estabelece que o recolhimento e armazenamento dos alimentos que seriam descartados é responsabilidade da instituição beneficiada….”
    Dificil para as entidades que estão longe dos centros de arrecadação irem coletar esses alimentos. Dessa maneira só seriam favorecidas as que estão perto e iriam arrecadar tanto alimento que nem teriam tempo pata consumir e no final o produto seria descartado. Temos que pensar em uma maneira de favorecer os que mais necessitam.

    1. Oi, Carla! Acreditamos na descentralização quando se trata de distribuição de alimentos. Atuamos justamente nesta área: realizamos toda a logística para arrecadar alimentos que são excedentes de produção ou comercialização (e iriam para o lixo) e entregamos para instituições que não tem logística própria para realizar esta operação. Nossos doadores de alimentos são poucos, se analisarmos todo o potencial que a cidade de São Paulo na forma de empresas que poderiam doar alimentos que perderam valor comercial. Acreditamos e batalhamos para aumentar a rede de estabelecimentos que doam alimentos, inclusive para instituições próximas a onde se localizam. Você levanta um ponto que é muito importante e acreditamos que com o engajamento de mais empresas conseguiremos construir um futuro com uma distribuição de alimentos mais eficiente e menos desperdício em toda a cadeia. Obrigado por acompanhar nossas postagens e interagir conosco!

Comments are closed.

EnglishPortuguese