Luciana Chinaglia Quintão, fundadora e presidente da ONG Banco de Alimentos, está entre os três finalistas na categoria Emergência Sanitária do Prêmio Empreendedor Social do Ano em Resposta à Covid-19, da Folha de S. Paulo e Fundação Schwab, com o projeto Brasil sem Fome. A indicação vem em reconhecimento ao trabalho realizado durante a pandemia, entre abril de 2020 e junho de 2021 (período considerado na premiação), em que a ONG distribuiu mais de  6 milhões de quilos de alimentos a cerca de 1,5 milhão de pessoas, as mais atingidas pela crise.

A premiação, considerada a maior nessa área na América Latina, reconhece empreendedores sociais que responderam com inovação e rapidez aos novos desafios colocados pela Covid ao país. Os vencedores em cada categoria serão escolhidos por júri composto de especialistas e personalidades. O anúncio dos ganhadores será em 30 de novembro, em cerimônia virtual transmitida pela TV Folha. Além da escolha do júri, Luciana Quintão concorre na categoria Escolha do Leitor, de voto popular. Para votar no projeto Brasil sem fome, basta acessar o link https://empreendedorsocial2021.folha.com.br/. Além de votar na plataforma, será possível doar a partir de R$ 5 para as iniciativas que fizeram a diferença na pandemia. A Escolha do Leitor terá dois vencedores: um por número de votos e outro por volume de doações.

Há 23 anos a ONG Banco de Alimentos combate fome e o desperdício de alimentos no país, buscando alimentos onde sobra e levando onde falta, possibilitando a complementação alimentar diária de mais de 23 mil pessoas em situação de vulnerabilidade. Durante a pandemia, a ONG estruturou uma rede colaborativa de mais de 300 entidades sociais que passaram a ser beneficiadas pela doação de alimentos via Colheita Urbana, cestas básicas e cartões/cestas digitais, trabalho que continua a ser desenvolvido.

“A palavra de ordem na pandemia foi urgência. Em 2019, havia 57 milhões de brasileiros em situação de insegurança alimentar e, ao final de 2020, esse número aumentou para 116 milhões. Há urgência máxima para alimentar um número cada vez maior de pessoas, por isso cumprimos com a nossa missão de não parar as entregas nem por um dia. Criamos uma rede de distribuição, construção de cozinhas solidárias, dispensas comunitárias e lançamos um projeto de franquias sociais, já em andamento”, afirma Luciana Quintão em depoimento à Folha de S. Paulo (https://www1.folha.uol.com.br/empreendedorsocial/2021/11/empreendedor-social-vote-e-apoie-brasil-sem-fome.shtml).

A atriz Claudia Raia é a madrinha do projeto Brasil sem Fome. Em depoimento no Instagram – Instagram folha_empreendedorsocial –, ela afirma que “não dá para fugir da raia quando a insegurança alimentar volta a assombrar mais de 100 milhões de brasileiros na pandemia. Tem uma mulher dedicando a vida a combater o desperdício de alimentos. Luciana Quintão mata a fome de 23 mil pessoas por dia. Na pandemia levou 6 milhões de quilos de alimentos a cinco estados do país. Eu quero te convidar a conhecer a iniciativa Brasil sem fome da Luciana Quintão”.

“O combate à fome é um dever de todos nós. Nossa luta continua, com força cada vez maior, assim como a expansão da nossa tecnologia social para todo o país, porque a fome dói, exclui, mata e constitui-se em abuso social. Por isso, agradeço a todos que puderem votar ou doar ao projeto Brasil sem Fome, fortalecendo assim o nosso trabalho”, afirma Luciana.

EnglishPortuguese