Folha de S. Paulo – Supermercados vendem feijão partido, resto de frios, carcaça e pele de frango

Jorge Toquetti, diretor-geral da ONG Banco de Alimentos, é um dos entrevistados da reportagem publicada hoje pela Folha de S. Paulo sobre a venda, pelos supermercados, de produtos como restos de frios, carcaça e pele de frango, uma alternativa para a população mais vulnerável diante da forte alta no preço dos alimentos. Com 33 milhões de brasileiros passando fome no Brasil hoje, a ONG Banco de Alimentos tem redobrado esforços em seu trabalho de coletar alimentos onde sobra e levar onde falta, especialmente frutas, legumes e verduras que estão bons para o consumo mas que perderam o seu valor comercial. “Passamos recolhendo estes alimentos, fazemos nova triagem dos bons para consumo, e os encaminhamos para cerca de 60 instituições, que atendem por volta de 25 mil pessoas cotidianamente”, afirma Toquetti. Ouvida pela reportagem, Josefa da Silva, moradora de Osasco (em região atendida por uma instituição parceira da ONG Banco de Alimentos), dá o seu depoimento: “Na minha casa não tem arroz para comer hoje. Estamos tentando ver se alguém acha pelo menos um arroz, alguma coisa. Não tem mistura. Hoje as crianças não tomaram café. Tá péssimo, condição de tristeza mesmo.”

Leia na íntegra: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2022/07/supermercados-vendem-feijao-partido-resto-de-frios-carcaca-e-pele-de-frango.shtml

Outros Posts ONG BANCO DE ALIMENTOS

rony-meisle-e-alexandre-birman_1_33666

Estado de Minas – Gestão com propósito

Em entrevista ao jornal Estado de Minas (04/09), Rony Meisler, cofundador do Grupo Reserva e CEO da AR&Co, destaca o projeto 1P5P de combate à fome, desenvolvido com a ONG…
crianças

OBA e escolas juntas para um mundo mais sustentável.

 ONG Banco de Alimentos mobiliza crianças e jovens nas escolas para atividades relativas ao Dia Mundial da Alimentação, em 16 de outubro.   811 milhões de pessoas vivem em estado…
EnglishPortuguese